>

sábado, 22 de abril de 2017

A pele precisa de um "detox"? Talvez sim... Mas não dessa forma!


Na verdade, a febre do "detox" não é nova, e está muito bem desconstruida nesta publicação do Fat New World.

E justamente por este termo ser tão versátil, decidi desconstruir algumas das suas interpretações mais comuns, e que por muito rebuscadas que às vezes possam parecer não são mais do que cuidados diários cujos benefícios são transversais a todos nós!


O que são afinal "produtos detox"? 

Correndo o risco de tornar este texto inútil daqui para a frente, adianto-vos já que um produto detox é basicamente aquilo que cada um de nós quiser! 

Não, não há qualquer definição para este termo quando aplicado à cosmética (nem tão pouco à indústria alimentar). 

No entanto, isso nunca foi motivo para deixar de lançar produtos com esta ou qualquer outra designação, certo? E na verdade, quem gosta de cosmética (como eu) até agradece!


Que "produtos detox" existem?


Podemos encontrar desde produtos de limpeza (obviously) e máscaras purificantes com carvão, inspiradas nos protocolos de desintoxicação hospitalar, até serúns e óleos recheados de extratos e óleos essenciais que prometem neutralizar as toxinas presentes na nossa pele... A pertinência de cada um destes produtos é no mínimo relativa. Mas não nos podemos queixar de falta de variedade!

O que um "produto detox" não pode fazer

Toxinas são substâncias com ação tóxica para o nosso organismo. Mas esta definição nunca estará completa se não especificarmos quantidades ou vias de entrada no nosso corpo, entre outras variáveis. Por isso, e tendo comparação muitas substâncias que dão origem a intoxicações severas, a maioria os poluentes e agentes ambientais com que a pele contacta e que no contexto dos "produtos detox" classificamos como "toxinas", dificilmente serão dignas desse nome.

Por outro lado, a pele não é de todo uma via comum para a entrada de toxinas no nosso organismo, e muito menos para a sua saída.

Por isso, nem as principais substâncias nocivas para a pele podem ser verdadeiramente chamadas de toxinas, nem tão pouco é possível fazer uma destoxificação do organismo através da pele, estimulando a secreção de suor, aplicando substâncias com propriedades "detox", etc.


O que é que um "produto detox" realmente faz

Uma vez que a toxicidade no sentido em que a aplicamos em contexto clínico não é o verdadeiro problema para a nossa pele, deixo-vos algumas das interpretações mais comuns em que estes produtos podem ser úteis:
  • Reforçar a função de barreira cutânea

Hidratantes, séruns, máscaras e óleos essencialmente.

Uma pele hidratada e com uma estrutura capaz de impedir a entrada de substâncias irritantes através da epiderme, evita que a pele se sensibilize tão facilmente. Por isso, mesmo as peles mais oleosas devem ter a hidratação em atenção.

Além disso, o próprio hidratante e a maquilhagem que apliquem à superfície da pele podem funcionar como barreiras físicas a uma grande parte dos poluentes ambientais.

    Vogue
  • Limpar
Uma boa limpeza pode mudar radicalmente o aspeto de uma pele baça, reduzir o aparecimento de pontos negros e imperfeições, e até melhorar a absorção de todos os produtos de tratamento que sejam aplicados de seguida.

Se utilizam maquilhagem e/ou protetor solar diariamente, é interessante fazer uma limpeza dupla ao final do dia, ou seja: começar por limpar a pele com um produto de limpeza de ação desmaquilhante (água micelar, óleo, leite, etc.) e terminar com um segundo produto que remova todos os resíduos. Este segundo produto pode ter também outras ações (nutrição, esfoliação, etc.).

Duas vezes por dia, e especialmente à noite.

  • Esfoliar e absorver


Estes produtos permitem uma limpeza mais intensiva ao promover a renovação das células superficiais da pele, e são benéficos por vários motivos:
  • Melhoram a sua textura e aspeto, tornando-a mais luminosa, lisa, e uniforme;
  • Reduzem a obstrução dos foliculos pilossebáceos, o que pode ser especialmente interessante para quem sofre de acne ou tem tendência a desenvolver imperfeições;
Os esfoliantes químicos são menos comuns, embora haja cada vez mais opções, mas são particularmente interessantes, já que a maioria deles pode ser utilizada diariamente (dependendo da sensibilidade de cada um é das concentrações utilizadas) e alguns deles têm ainda uma ação anti-envelhecimento (ácido glicolico, gluconolactona, etc.).

Por outro lado, são muitas vezes utilizadas máscaras absorventes com a designação "detox", justamente por permitirem reter algum do conteúdo de dentro dos nossos poros que poderia obstruí-los e dar origem a pontos negros, brobulhas, etc. Mais uma vez, a destoxificação é relativa...

  • Neutralizar os radicais livres
Além das nossas defesas antioxidantes naturais, e que do ponto de vista da nossa sobrevivência são muito eficazes, é importante reforçar a capacidade antioxidante da nossa pele aplicando produtos que contenham ingredientes com esta função.

O sol e os poluentes atmosféricos a que estamos expostos podem promover a formação de radicais livres na nossa pele, que por sua vez são responsáveis pelos sinais de envelhecimento precoce como rugas, perda de firmeza, manchas ou a perda de luminosidade da tez.

A aplicação de antioxidantes é especialmente interessante durante o dia, quando estamos mais expostos a fontes oxidantes.

Neste aspeto, séruns hidratantes e óleos são os produtos mais comuns; mas também podemos encontrar muitos produtos de limpeza e máscaras com ação antioxidante. As ampôlas ou tratamentos mais intensivos serão interessantes, mas por serem usados pontualmente não terão tanta pertinência quando desejamos uma proteção diária.

Os suplementos alimentares à base de extratos de feto, fontes de carotenos, vitamina C, etc. Podem ser também boas opções para reforçar as defesas antoxidantes do organismo, como uma elevada biodisponibilidade também na pele.

Outros cuidados que melhoram a qualidade da pele


Também associados ao contexto "detox", mas já fora do registo cosmético. Como estávamos dentro do assunto, achei interessante explorar :)

  • Atenção às dietas hipercalóricas
Vogue Japan
Já leram que o chocolate, as azeitonas ou o alimento XPTO causa borbulhas? Na maioria dos casos o problema não é o alimento em si, mas sim o acrescimo calórico que ele representa na nossa alimentação diária. Uma aliementacao cronicamente hipercalotica ou com picos sucessivos de excessos pode provocar uma resposta hormonal que culminará com o aparcimento de borbulhas.

Por outro lado, um excesso de açúcar na circulação sanguínea promove a formação de AGE's (produtos avançados de glicação) por reação da glicose com as proteínas da pele, tornando a tez menos luminosa e com uma tonalidade amarelada.

No caso particular do leite, verifica-se que a retirada da lactose em pessoas intolerantes é especialmente benéfica para uma melhoria do aspeto da pele.

    Nike
  • Exercício físico ajuda muito!
E não, não é por eliminar toxinas através do suor. 

Acontece que a prática regular de exercício físico vai estimular a todo o organismo a reforçar as suas defesas antioxidantes naturais de uma forma global.

Por isso, para além de fazer bem ao corpo e à mente, o exercício pode ser também um grande aliado da pele.

  • Utilizar menos produtos
The ultimate detox.

Muitas vezes acabamos por utilizar demasiados produtos no dia-a-dia, e isso pode acabar por sensibilizar a pele, deixando-a mais reativa e suscetivel ao aparecimento de imperfeições.

Se sentirem que a vossa pele anda mais sensível, podem começar por eliminar da rotina os produtos mais recentes (eu sei que custa...), "cortar" nos tratamentos com maior potencial sensibilizante, e adotar uma abordagem: limpar, hidratar, proteger do sol.  Quando a pele estiver mais resistente, podem sim pensar em adicionar produtos mais "fancy", gradualmente e sem pressas.

Sem comentários: